Psicoterapia Breve

O que é psicoterapia breve?

É um tipo de tratamento psicológico que tem foco e tempo determinados. O plano terapêutico é estruturado a partir de uma queixa específica e das necessidades imediatas. O objetivo é traçado conjuntamente com o paciente após análise do quadro. Sua estrutura permite que profissional e paciente trabalhem juntos, com foco na resolução de crises pontuais.

Quais são as suas principais características?

Essa abordagem é um contraponto ao tradicional processo terapêutico da psicanálise.  Se na psicanálise a proposta é de um terapeuta mais neutro com breves intervenções em um longo período de tempo, na psicoterapia breve o especialista mantém uma postura ativa e se expressa muito mais. O esforço na manutenção do foco permite que o tempo seja menor ao ser comparado as outras linhas mais tradicionais. Outro diferencial é o incentivado as várias atividades entre as consultas que visam potencializar o processo tanto reflexivo quanto na aquisição de novas experiências para ampliar o repertório emocional. A abordagem exige do terapeuta flexibilidade na escolha da técnica para escolher e adaptá-las às peculiaridades de cada paciente. Ela exige a remodelação periódica da estratégia e das táticas em função da evolução do tratamento.

Quais são as etapas da terapia?

A terapia se divide basicamente em três etapas. O psicoterapeuta inicialmente faz uma avaliação para definir a real situação do paciente e elabora um planejamento terapêutico estruturando o foco e as estratégias para atingir um objetivo definido conjuntamente essa etapa pode levar até 8 sessões. Na segunda etapa, o paciente coloca em prática as estratégias estabelecidas na primeira fase. A adaptações e a revisão sobre o progresso são feitos periodicamente. Após atingir o objetivo, é realizada avaliação final do processo terapêutico e análise dos resultados alcançados. O paciente pode optar por trabalhar outros pontos ou encerrar a terapia.

Essa técnica procura e reforça os aspectos sadios do paciente ligados à atenção, memória, pensamento, consciência, juízo crítico, raciocínio, linguagem e comunicação. Estas funções devem se apresentar em condições mínimas para tornar possível a obtenção de insights. A motivação para a realização do processo terapêutico é fundamental.

Quanto tempo demora o processo terapêutico dentro da abordagem da terapia breve?

O número de sessões é variável e depende da complexidade do caso. Em média, é recomendada uma sessão por semana, durante um período de seis meses. O processo pode se prolongar se o paciente optar por trabalhar outros objetivos além daquele definido na etapa inicial.

A terapia breve é para mim?

Pacientes com queixas específicas como depressão, dores psicossomáticas, distúrbios de sono, luto, ansiedade ou pacientes psiquiátricos crônicos, fora de fases agudas podem se beneficiar desse tipo de abordagem. Cabe ressaltar que essa abordagem não é indicada para pacientes com fobias agudas, perturbações psíquicas graves ou dificuldades graves crônicas de desenvolvimento.  

Compartilhe:
WhatsApp chat